CONTATO PARA MATRÍCULAS

Prática Clínica Avançada em Gastroenterologia

POR QUE ESTUDAR PRÁTICA CLÍNICA AVANÇADA EM GASTROENTEROLOGIA: ENDOSCOPIA DIGESTIVA ALTA DIAGNÓSTICA NA FACULDADE  IPEMED DE CIÊNCIAS MÉDICAS?

O curso compreende a prática propriamente dita do exame endoscópico, assim como a observação dos exames que fazem parte da rotina da IPEMED, os quais constituirão a base para os estudos de casos e elaboração de relatórios técnicos.

Também durante o curso os alunos efetuarão treinamento e capacitação em Cápsula Endoscópica de Intestino Delgado e de Cólon, que são técnicas endoscópicas emergentes , mas já consagradas em sua utilização.

 

PRINCIPAIS OBJETIVOS?

 

  • Possibilitar a capacitação dos médicos na áreas de  Endoscopia Digestiva Alta Diagnóstica
  • Ampliar o conhecimento dos alunos nos temas mais  relevantes e frequentes do aparelho digestivo, inserindo, além da programação teórica participação em técnicas diagnósticas de endoscopia digestiva, anatomopatologia, e a conduta clínica de tratamento, acompanhamento ou indicação de intervenção.
  • Auxiliar no enfrentamento do desafio do câncer gástrico. 

 

Hospital Naval de Salvador - BA

 

 

Benefício

  • Possibilitar a capacitação dos médicos na áreas de  Endoscopia Digestiva Alta Diagnóstica
  • Ampliar o conhecimento dos alunos nos temas mais  relevantes e frequentes do aparelho digestivo, inserindo, além da programação teórica participação em técnicas diagnósticas de endoscopia digestiva, anatomopatologia, e a conduta clínica de tratamento, acompanhamento ou indicação de intervenção.
  •  Auxiliar no enfrentamento do desafio do câncer gástrico. 

Sobre o Curso

OBJETIVO

 Possibilitar a capacitação dos médicos na áreas de  Endoscopia Digestiva Alta Diagnóstica e  ampliar o conhecimento dos alunos nos temas mais  relevantes e frequentes do aparelho digestivo.

 

 

PÚBLICO-ALVO

Médicos Pós-Graduados em Gastroenterologia: Pós-Graduação Lato Sens ou Residência Médica.

 

 

PRÉ-REQUISITOS

  • Bacharelado em Medicina com registro no Conselho Regional de Medicina do Estado de Minas Gerais.
  • Curso de Pós-Graduação na modalidade lato sensu em Gastroenterologia ou Residência Médica em Neurologia. (Também serão aceitas inscrições de médicos que tenham concluído 75% da carga horária dos referidos cursos).

 

SISTEMA DE AVALIAÇÃO

  • Aprovação mínima de 70% de aproveitamento nas avaliações.
  • Frequêcia mínima de 75% em cada módulo.

 

COORDENAÇÃO

PROF. CARLOS SAUL – CRM-BA:25533

Doutor e mestre em Ciências Gastroenterológicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Membro Titular e especialista em Endoscopia Digestiva pela SOBED (Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva).

Pesquisador convidado (Research fellow ) pela International Agency for Research on Cancer (IARC-OMS) em Lyon, França, e pela Samsun Medical Research Foundation, de San Diego, EUA, para desenvolvimento de pesquisas científicas.

Professor Adjunto de Gastroenterologia do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Pelotas-RS. Gastroenterologista e Endoscopista do Hospital Mãe de Deus – Porto Alegre/RS, e do Hospital Universitário/Canoas do Sistema de Saúde do Hospital Mãe de Deus.

 

 

CRONOGRAMA CURRICULAR

 

Módulo  01

                        Técnica da endoscopia digestiva alta

                        Indicações e contraindicações do procedimento

                        Os cuidados com os equipamentos e os acessórios.

                        Limpeza e desinfecção de aparelhos (RDC nº 6 ANVISA / Manual da SOBEEG)

                        Preparo, consentimento informado, entrevista, cuidados e agendamento

                        Laudo endoscópico, registro de fotos, material para anatomopatológico e para

                        teste da urease, liberação do paciente, cuidados pós procedimento.

 

Módulo 02:

                      Técnica endoscópica do exame do orofaringe, laringe e esôfago

                      Exame normal e alterações do orofaringe e laringe

                      Exame normal e patologias do esôfago.

                      Esofagites (Los Angeles, Savary Muller) , Esofagites não pépticas, Divertículos do

                      esôfago, Esofagite eosinofílica, corpos estranhos no esôfago, esofagite cáustica,

                      neoplasia precoce do esôfago, (Paris),  neoplasia avançada do esôfago.

                      Cromoscopia do esôfago. Corantes  (Lugol, azul de metileno) Uso e indicações

 

Módulo 03:

                      Exame da junção esofagogástrica . Retroversão.

                      Válvula esôfago gástrica (classificação de Hill) ,  hérnia hiatal.

                      Manobras específicas   ( anel B Templeton), Schatski-Gary.

                      Membranas esofágicas (Plummer-Vinson /Paterson- Kelly)

                      Varizes esofágicas. Estadiamento e tratamento.

                      DRGE,  Barrett , Câncer do esôfago. Classificação de Los Angeles

 

Módulo 04:

                      Técnica do exame do esôfago e da junção esôfago gástrica

                      Esofagites específicas. Esofagite eosinofílica.

                      Carcinoma epidermóide e adenocarcinoma.

 

Módulo 05:

                      Tumores submucosos do esôfago. GIST. Cistos. Compressão extrínseca

                      Manejo das estenoses esofágicas e da estenose cáustica

                      Biópsias das lesões esofagianas.  Uso de corantes no esôfago.

                      Esôfago operado. Esôfago e anastomoses .Fístulas.

 

Módulo 06:

                      Técnica do exame do estômago

                      Exame normal do estômago

                      Gastrites. Classificação de Sidney.

                      Correlação Sidney /Workshop Houston 94

                      Atrofia e metaplasia intestinal : definições  , locais, coleta de material,

                      Estadiamento e acompanhamento.

                      Sistema OLGA

Módulo 07:

                      O estômago e os AINES.

                      Gastrites específicas.  Divertículos gástricos.

                      Pólipos gástricos: definição , tipos , Yamada, conduta.

                      Úlceras gástricas. Diferencial com neoplasias. Corante. Biópsias .

                      Classificação (Sakita) . Acompanhamento

 

Módulo 08:

                       Técnica do exame do estômago e do duodeno                      

                       Câncer gástrico precoce. Classificação de Paris

                       Linfoma gástrico.

                       Câncer gástrico avançado. Classificação de Borrmann.

                       Outras neoplasias gástricas

 

Módulo 09:

                       Estômago operado. Anastomoses.

                       Pólipos gástricos. Classificação de Yamada.

                       Hemorragia Digestiva Alta: Diagnóstico e terapêutica endoscópica.

                       Causas e diagnóstico diferencial.

                       Classificação de Forrest.

 

Módulo 10:

                       Helicobacter pylori.

                       Nas gastrites, no estômago normal, no linfoma, no adenocarcinoma.

                       Locais de coleta de material para HP.

                       Técnicas de pesquisa (AP ,  Teste da uréase)

                       Principais apresentações do HP no estômago ( gastrite nodular, erosões elevadas ,

                      atrofia , enantema).

                      Alterações do piloro e do bulbo duodenal. Estenose pilórica. Piloro aberto.

 

Módulo 11:

                       Técnica do exame do bulbo duodenal, D2 e D3.

                       Duodenites e úlcera duodenal (Sakita). Deformidade bulbar.

                       Parasitoses. Linfoma de delgado

                       Doença celíaca  (aspecto endoscópico, locais de biópsias)

 

Módulo 12:

                       Doença Celíaca e outras doenças de má absorção

                       Hemorragia digestiva com sede no delgado.

                       Lesões vasculares do delgado.

                       Pólipos, divertículos e câncer do duodeno.

                       Papila de Vater

 

METODOLOGIA

  • Carga horária mensal: Prática - 19 horas/aula; Teórica - 5 horas/aula. (Total: 288 horas/aula;
  • Cada turma será formada por no mínimo 10 e no máximo 15 pós-graduandos;
  • Para cada grupo de 05 pós-graduandos será disponibilizado um preceptor, que os acompanhará nas atividades práticas;
  • Desenvolvimento e aprimoramento de habilidades clínicas afetas a especialidade;
  • Discussão de diretrizes clínicas.
  • Apresentação e discussão de casos clínicos dos pacientes atendidos;
  • Apresentação e discussão de artigos científicos.
  • Hospitalar

Certificação

Certificado de Capacitação em Gastroenterologia

Informações importantes

 

DURAÇÃO

12 meses

 

CARGA HORÁRIA

288 horas/aula

 

INÍCIO DAS AULAS

23 de Novembro

 

DIAS E HORÁRIOS

Quinta-feira: 8h as 18h

Sexta-feira: 8h às 18h00.

Sábado: 8h às 18h00.

 

VAGAS

Mínimo: 10 alunos

Máximo: 15 alunos

 

LOCAL DO CURSO

Hospital Naval de Salvador - Salvador - BA

Av. da França, 1400

Bairro: Comércio

 Salvador - BA

CEP: 40010-000

 

Investimento

INVESTIMENTO

Inscrição de R$2.783,00 + 15 Parcelas de R$ 3.318,80

 

CONDIÇÃO ESPECIAL

* 10% Desconto de Pontualidade
15 Parcelas R$ 2.986,20