CONTATO PARA MATRÍCULAS

Em entrevista para a RÁDIO INCONFIDÊNCIA, prof. da Faculdade IPEMED, Dr. André Felício fala sobre uma nova descoberta que pode interromper o desenvolvimento do Alzheimer

NOTÍCIAS | 06 novembro

Um novo caminho para diagnosticar e tratar o mal de Alzheimer foi descoberto por cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Em animais, a estratégia deteve o até agora inexorável processo de perda de funções do cérebro causado pela doença quando em fase inicial. Ela consiste em restabelecer a comunicação de sinais nervosos interrompida e, com isso, restaurar a memória. É como por de novo em pé linhas de transmissão derrubadas e restaurar o funcionamento do cérebro. A descoberta mereceu destaque numa das principais publicações científicas especializadas, a revista “Journal of Neuroscience”.

Confira entrevista completa: